“Bad day hair” (dia de cabelo ruim), a expressão popular inglesa é usada nos quatro cantos no planeta, já que é um curioso mote que demonstra como uma “juba” (cabeleira) também implica no humor.

Cabelo X Autoestima

É curioso observar que a autoimagem se relaciona com o espelho, enquanto que a autoestima, com a sociedade. Especialistas apontam a busca do equilíbrio entre ambas, uma vez que são parâmetros para: pertencimento, identidade, dignidade, confiança e bem-estar.

Uma coisa é certa: para quem está enfrentando uma batalha (seja emocional ou física) ou se reinventando, geralmente, o primeiro indício de uma mudança é uma visita ao Salão de Beleza.

A mudança começa no corte de cabelo, no tom, na textura, no volume, penteado, comprimento, como se estivesse emoldurando os novos pensamentos.

Pesquisas e Estudos

Em uma pesquisa publicada pela Svenson, Clínica de Tricologia de Londres, indica que para 82% das pessoas entrevistadas, seus cabelos os influenciam emocionalmente.

Já em outro estudo promovido pela Seda, indica que 95% das brasileiras sentem que os cabelos são parte fundamental da aparência, uma vez que possui o poder de transformar o visual de uma mulher.

A Simbologia do Cabelo

O cabelo, independente de gênero, traz em si inúmeros significados.

De maneira geral, o cabelo se relaciona às manifestações energéticas, traz sentido de fertilidade, é código de poder, aparenta força vital, virilidade e, até mesmo, pode significar a alegria de viver associada à vontade de triunfar

João Braga (historiador).

Está aí uma boa explicação do motivo pelo qual o “bad day hair” mexe tanto com o nosso humor!

* A expressão é atribuída a Philip Kingsley, colunista da “Sunday Times”. Kinngsley foi um famoso Tricologista britânico e, também, o criador do pré-xampu, na década de 70.

E, você, já teve o seu “Bad Day Hair” (Dia do cabelo ruim)? Agende um horário e cuidaremos de você!